segunda-feira, 31 de maio de 2010

Pedaços




Vou me destruir até o próximo segundo,
recompor cada pedacinho de mim deixado na estrada sem fim que me jogaste.
Canto uma canção sem sentido
para espantar o medo de estar sozinho nesta noite escura.
Um dia,
em que estive em qq lugar longe daqui,
experimentei o amor na sua forma mais pura...
agora minha ansia se tornou remota àqueles tempos em que acreditava ser feliz,
momento de pura tensão,
extase,
desejos realizados e...




.... desilusão a porta de um realidade que não foi escrita para mim.

Nenhum comentário: