domingo, 21 de fevereiro de 2010

Ritos de passagem II


Hoje eu conversei com a mãe daquele seu amigo que é gay.
E daí?
Ai coitada estou morrendo de dó dela...
Nossa mas pq mãe?
Já pensou que decepção para vida dela? Prefiro ter um filho morto do que ter um filho gay.
(nossa será que eu devo morrer então?)

10 comentários:

Clarinhaaa disse...

Bom..
se vc deve morrer?
CLAAAARO que não...
mas posso confessar? Ao mesmo tempo que fiquei sem ação ao ler, me deu uma vontade de rir. Sabe, as pessoas não querem enxergar o que estão na frente dos seus olhos!

Mas não se preocupe, morto ou gay vc ´maravilhoso!!!!

bjs

Renato disse...

srsrsrsrsrsrsrsrsrsr.
Pode rir sim minha querida! As vezes passamos por coisas na vida da gente que com o tempo aprendemos a lidar com elas e ai para apagar as lágrimas somente rindo mesmo.

Obrigado querida pelo maravilhoso sabe que escutar isso de vc para mim é muito importante pois quando vem de pessoas que a gente gosta tem um sabor muito mais que especial!

Um grande bjo!

Cristiano Contreiras disse...

Ah, que triste!

rs

Renato disse...

rsrsrsrsrsrssrrssrrsr
POis é fazer o que né? Ironias do destino!

Um abço!

Ida disse...

Este tipo de comentario vindo de uma mae acho imperdoavel, sorry mas nao consigo aceitar ou seguer rir. O triste é que acontece tanto

Adoro vc meu amigo

Renato disse...

Oi Minha Querida!
Pois é acho que isso é muito mais comum do pensamos apesar de ter vivenciado historias que são justamente o oposto desta. Mas enfim, só quem escutou esta frase sabe o quanto dói e já que não há o que ser feito um pouco de humor negro num faz mal... rsrsrsrsr


Um bjão minha querida!

Luiza disse...

"Prefiro ter um filho morto do que ter um filho gay".

Que pensamento esse hem?
Tenho repulsa por pessoas que pensam e agem dessa maneira.
Tem que rir para não chorar...aff!!
Assino embaixo do que a Clarinha disse.
Beijo

ivone fonseca disse...

Sabe o q eu acho mais legal.. é q sem querer vc meio q se vinga dela neh... q ironico rsrsrsrs

bj bj bj

Renato disse...

Oi Luiza!

Infelizmente este é um pensamento mais comum do que se pensa e se for pensar essas pessoas não tem tanta culpa pois isso são consequencias de uma herança cultural que não tem como mudar.

Um grande bjo!

Renato disse...

rsrsrsrsrsrsrrssrrsrsrsr
Minha Querida Ivone, sabe que num tinha pensado por este lado? Adorei!


Um grande bjo querida!