segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Menino...


Um dia, ainda menino, sentiu que o mundo ao seu redor ainda poderia ser maior que os sonhos que se debruçavam sobre a cabeceira de sua cama, a noite, antes de dormir. Menino encantado com os dias ensolarados de primavera que corria sem medo, na inocência pura da brisa que tocava seu rosto. Mas que um dia ousou brincar com sentimentos descontraidos e...






...se queimou de tanto imaginar como seria viver o amor.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Pensamentos que voam


Agora compreendo cada minuto de ser. Imaginário inconsciente que busca na pele o lugar exato para sentir, que encontra no beijo o desfalecimento da solidão e que vai em busca do cerne daquilo que costumava sonhar. Claro como o dia que inunda de sombras o meu pesar, vejo num esquivo olhar, algo secreto que me fascina. Longe daquilo que quero existir, vivo no inconsciente a maneira mais fácil de amar.

domingo, 20 de setembro de 2009

Desamor


Há um longo motivo para ser, mas nenhum para continuar existindo. Basta cruzar as linhas imaginarias que cercam meu coração que verás, atrás de um muro qualquer, uma frase que deixei ali no dia que vc me disse adeus. Não vai ficar marcado, como na árvore que cresce no meio de um campo de orquídeas escondidas em pântanos que um dia me viram passar, vai se apagar com o tempo que recobre de cinza aquilo que um dia eu ousei sentir. Há um abismo que ressurge na distancia infinita do amor... e onde eu quero estar um dia não cabe a sua presença. De algum modo algo estranho mudou em mim ... de algum modo vc mudou em mim... de modo algum vou esquecer que a sua presença um dia me fez ser...


... por uma noite...



...feliz.

Muitas várias explicações...


Depois de muito pensar, refletir, analisar... (isso mesmo detonei o restinho que sobrava do meu cérebro) decidi que deveria fechar de vez este blog, como já aconteceu anteriormente com o outro blog (Olhos da Alma, alguns poucos se lembram dele pq ele num existe mais). Já havia algum tempo que estava insatisfeito com o que tava acontecendo por aqui.( mas que fique bem claro que o que me mantinha aqui era só pelos meus amigos e seguidores )
Minha vida tomou um rumo que tava me impedindo de escrever, tanto que os últimos posts eram textos que havia escrito e que estavam guardados. E como não tenho nenhum talento em escrever sem sentir o que estou escrevendo, era o que me restava.
Acabei com isso me tornando relapso com meus amigos e peço desculpas mil ao meu irmão Lukas e as meninas que me presentearam com muitos selos, pela declaração maravilhosa que a Ivone fez no blog dela quando disse que este era seu blog de cabeceira, pelos inúmeros comentários que deixei de responder... Queria deixar aqui registrado que não foi por descaso ou ingratidão que fiz isso não, muito pelo contrário, isso que me deu força para não desistir de tdo isso aqui.
Por este motivo o Canto Escuro agora volta onde tdo começou. O layout foi a primeira coisa a voltar ao início de tdo e espero em pouco tempo poder lhes agradecer por tdo que sempre fizeram por mim.


SEJAM BEM VINDOS MAIS UMA VEZ AO VELHO NOVO CANTO ESCURO DO MEU QUARTO.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Céu sem estrelas


De repente as estrelas se apagaram, riscaram o céu fugindo daquilo que eu busquei sentir. Não basta um lua cheia a iluminar meus passos se perco na escuridão de olhos que insistem em me dizer que não existo. O amanhã já me espera e dentro do meu peito angustia mais um dia sem ter uma esperança para me alimentar. Enquanto meu sorriso se escacara a vista de todos chora meus olhos escondidos na escuridão de uma máscara que me sufoca. Sem ar, dissipo todo amor que um dia guardei mas que fui impedido de usar. E na escuridão das estrelas que fogem de mim...




... ainda espero o olhar que vai trazer de novo o ar para o meu coração.

sábado, 5 de setembro de 2009

Um novo olhar


Com o cuidado simples e puro, deixo acontecer um brilhante resplendor nos meus olhos. Olhos estes que já viram o inferno, que queimaram em desejos não concebidos, que se afogaram em noites de torrenciais lágrimas de dor e que viram o amanhecer solitário dos que não sabem amar. Me diga o quero ouvir "eu te amo", quando a noite cai sorrateira num campo de estrelas, plantadas para alimentar este olhar que ganhou um novo sentido. Se ao menos hoje estivesse aqui ao meu lado, te daria com todo cuidado, o mais puro brilhante que resplende de minha alma, quando vejo que seus olhos se encerram...



... sobre minha boca.