terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Untitle #12


Há um cansaço incomum em minha mente. O pensar se torna distante frente a acontecimentos esquecidos por nunca te-los vivido. Deixo que o movimento irracional dos meus dedos venham dizer o que meu coração é incapaz de demonstrar. Ainda dói lembrar daquela noite, única em delírios de puro amor contido. Ainda desce pela minha garganta as lágrimas de um dia ter entendido que não fui preparado para o amor, e entre delírios, sonhos, e devaneios febris vejo uma imagem se materializar em minha retina, sinto uma boca retirando-me o ar quando toca suavemente os meus lábios, e uma corrente elétrica toma meu corpo em espasmos quando sinto um toque a me aprisionar em braços que não sei quem são...



...sombras do desconhecido que me reconhecem no meio do caminho...


...vento que sopra no interior de minha mente arrastando os sonhos que ainda restam.

5 comentários:

Luiza disse...

Nossa!!
Que intensidade é essa...caramba!! Não sei nem o que dizer, mas vou ter que voltar!!
Bjs...vou respirar primeiro ok?

Luiza disse...

Voltei!!!
Continuo não conseguindo espressar o que senti, já li, reli, fiquei triste com essa dor, fascinada com a meneira de como se expressa, maravilhada com sua escrita...sempre!! Mas bloqueada!!
Bom, vou dizer apenas que para o amor mesmo, esse de sentir com coração, corpo e alma, de se entregar aos mais intensos delírios...ah, acho que para esse, ninguém está preparado, ele vem e pronto, como vai ficar, se vai ficar! Quem sabe né? Ninguém!!
Vou voltar com certeza para reler, isso faço um monte de vezes seja em postagens recentes ou antigas, adoro isso, mas não vou mais tentar comentar nesse post, ou vou...não sei, deixa por conta do tempo, já que ele é o maior responsável pelo que acontece dentro da gente!!
Bjs

Renato disse...

Oi Luiza!
Olha não se preocupe em ter que comentar alguma coisa não, já me sinto lisonjeado por saber que de alguma forma o que eu escrevo toca alguém.
Fique a vontade de estar aqui quando quiser para mim é um prazer.
Um grande bjo

Erick H Benetnasch disse...

que belo texto e tocante realidade amigo...
não posso dizer o que sinto, mas é mui intenso...

Renato disse...

Oi meu querido amigo!
Que bom que gostou do texto, sabes que pela admiração que tenho por ti receber um elogio desses é por demais gratificante.

Um grande abço!