quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Untitle #11


Acho que esquecestes de mim... ou seria eu que esqueci que não existo mais.
Mataram aquele que um dia veio aqui com os olhos brilhando de esperança,
com o coração sangrando mas avido por sua cura
e com os olhos presos em palavras que pareciam verdadeiras.
Mas há o silêncio,
há o ser esquecido,
há o ser deixado para trás
(maldições de berço).



Então, não esquecestes de mim, apenas esqueci de dizer que neste canto sombrio só há um cadáver de que não merece sequer ter alguma atenção.

12 comentários:

Luiza disse...

Sempre que surgem palavras doces, ficamos com os olhos pregados naquele que a está usando, mas palavras são palavras, enganam, nos faz sofrer qdo achamos que são verdadeiras.
Pois é Renato, palavras lindas, palavras tristes, como saber se são verdadeiras né?
É muito duro qdo acreditamos e depois vem essa decepção de que foram apenas palavras e que serão esquecidas como se nada tivesse sido dito!
As vezes é preferível o silêncio!!
Nesse canto sombrio só restou um cadáver? Pode ser, mas discordo que ele não mereça sequer alguma atenção!!
Um beijo, espero de coração que minhas palavras não tenham sido em vão.
Te gosto muito de verdade...
Bj

Beta disse...

CARAMBA NATO
que foi isso?
Frio e triste!!

beijos!

ivone fonseca disse...

Será q as pessoas realmente esquecem umas das outras? ainda mais qdo estas algun dia por algum motivo foi especial.. não, não acredito q esqueçam.

Bleeding Angel disse...

Eu acredito q mtas vzs nos msms nos matamos no coracaum de algumas pessoas nos afastando delas e dpois, para nos consolarmos, fikmos tendo atitudes de auto-comiseracaum, q naum nos levara a lugar algum, senaum ao esquecimento definitivo msm.
Hj uma ilusum naum me derruba mais, mto pelo contrario, kda porrada q levo, SOH ME EMPURRA PRA FRENTE. Pois mais a frente, sempre tem alguem pra amparar, alguem q por ventura se me der outra porrada, irei mais pra frente ainda, ateh q algum dia chegara alguem q, com esse empurrao, estara me amparando de bracos abertos, definitivamente, pra naum mais soltar....
A vida nos reserva surpresas meu irmaum, mtas desagradaveis, mas outras taum ABENCOADAS q compensam todo e qlquer sofrimento.
Reflita sobre o assunto e veja se naum foi VC quem decidiu ser um kdaver pro resto da sua vida.
A decisaum esta em nossas maos, a vida eh feita totalmente de nossas escolhas, veja bem as escolhas q vc tem feito.
Apenas lamentar naum modifica o curso das coisas. Eh preciso reagir.
Fik com Deus.
Te amo.

Lukas.

Renato disse...

Oi Luiza!
Não suas palavras não foram em vão de forma alguma. Agradeço de coração por todo seu carinho e atenção.

Um grande bjo!

Renato disse...

Oi Beta!!!
POis é minha querida, acho que o inverno chegou mais cedo aqui para mim. rsrssrsrsrsr

Agradeço muito sua presença aqui.

Um grande bjo!

Renato disse...

Ivone minha querida!
talvez até não esqueçam, mas só não lembram mais que existem... efim algo parecido com isso.


Saudades de vc!

Um grande bjo!

Renato disse...

Oi meu irmão!
Como sempre suas palavras sempre me levam a reflexão.
Quando fui postar este poema eu pensei várias vezes cheguei até a apagá-lo, pois tive muito medo realmente que ficasse parecendo algo como "o ser injustiçado pelo mundo". Mas tenho total consciencia que estou colhendo frutos das atitudes que me fizeram chegar até aqui, só não tenho é mais forças para poder reagir.

Obrigado meu irmão pela força!
Te amo sempre!
Um grande abço!

Cátia Margarida disse...

parece sempre tão triste textos que são pulsos cortados.

Renato disse...

Oi Cátia!
Obrigado pela visita e fique a vontade neste canto.
É tenho que concordar com vc que são tristes mesmo estes tipos de texto.

Um bjo!

Erick H Benetnasch disse...

:O
phodastikoooooo
adorei este lindooo

Renato disse...

rsrsrsrsrsrrsrsrsrsrrsrsrsrs
adorei o phodastikooooo.
Vlw meu querido...