segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Luzes apagadas


Apagaram de novo a luz que ilumina meu caminho nessa direção sem fim. No escuro rastejo entre cacos de vidro...sentimentos despedaçados... vermes que me consomem... desejos que queimam minha alma... Escuto vozes que me arrastam para um inferno particular. Agora acredito que a solidão dos meus dias é só o que me resta. Não, não tenha pena de mim, isso sou eu que tenho dos covardes que não souberam me reconhecer a luz dos meus dias. O que me resta é estender a mão, mendigar mais um afeto e como um esfomeado me deliciar com as migalhas que jogam ao chão dos meus dias.

6 comentários:

qvale4 disse...

muy buen blog !!! saludos desde argentina

Luiza disse...

Que vontade te dar a mão, arrancar essa solidão que insiste em perseguir...
Nada de pena viu? Isso vai passar, temos que ser mais forte que ela...
Fica bem ok?
Vc é tudo de bom!!
Bjs

ivone fonseca disse...

Não amigo, não é o fim.. é só mais um tempo cinzento mas sabe eles não deixam de existir sempre irá nos assobrar mas a força interior sempre encontra elos nas armaduras de nossas personalidades a fim de nos oferecer feixes de luz. Qdo o vazio parecer maior q a intensidade da alma, abra a janela e respire fundo de um grito e se imponha... pois nada nem niguém pode ser maior q vc.


força amigo nesta caminhada.

idars disse...

"Não, não tenha pena de mim, isso sou eu que tenho dos covardes que não souberam me reconhecer a luz dos meus dias"

É este sentimento que vc tem que ter mesmo, pena dos que nao souberam reconhecer quem é vc, estender a mao sempre, mas nao para as migalhas e sim para o que vc merece toda felicidade do mundo
Bjos amigo querido

Novembro_ disse...

Sentir pena é para os fracos.
E o fim existe para aqueles que já morreram ou esta prestes a isto!
Não tema a escuridão, ela faz parte de teu progresso para com o mundo. Caminhe, tu encontrará a tua luz e a ti mesmo. Tudo irá ficar bem.

clariinha.santana disse...

Texto profundo, não... E isso pertence só a quem sabe escrever, parabéns :)