segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Untitle #13


Não quero mais este amor produto de supermercado escolhido numa prateleira, do tipo use, abuse e descarte numa lata de lixo... ou até quem sabe deixado esquecido em algum canto aprodecendo e corroendo a alma.

Quero antes o amor...
...que respeita o silencio calado de quem só quer sentir e que grita no mais alto som quando se sente sozinho.
...ensolarado que te faz rir de frases idiotas e chorar com as palavras mais simples: EU TE AMO.
... reconfortante que te aninha no colo e te faz repousar tranquilo sem questonar quem realmente vc é, o que vc sente e o que vc deseja.
...sussurrante que ecoa pelos ouvidos, arrepia a pele e que fica batendo no peito no ritmo desconcertado do coração.
...que incendeia o corpo em delirios, que gela a barriga, que prende a visão, que enche de extase...


Ops!Preciso tomar meus comprimidos pq já estou delirando e vendo coisas que não existem.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Fechando um ciclo

Este é um post diferente do que estou acostumado a publicar aqui mas não poderia deixar de fazê-lo. Em novembro de 2008 eu terminava finalmente de escrever uma dos textos mais importantes da minha vida chamado Esquizofrenia. No dia 04 de abril de 2008, um domingo, levantei sem grandes perspectivas de que algo acontecesse, e então vim para o computador. Nessa época ainda não existia o Canto Escuro do Meu Quarto, apenas o extinto Olhos da Alma. Não sei o que aconteceu nesse dia, mas como se tivesse entrado num estado de transe, acabei escrevendo um post, onde ao invés de um texto poético, saíram diálogos que ha muito tempo eu travava dentro de mim, mas que nunca havia colocados em palavras. Pois bem, resolvi postá-lo imaginando ser apenas mais um post, portanto ao mostrá-lo ao meu irmão Lukas ele me fez uma pergunta que mudou tdo: "Quando vc vai escrever a continuação?" . Na hora fiquei sem ter o que falar já que não era minha intenção escrever uma continuação. Porém esta pergunta ficou martelando na minha cabeça por um tempo e mais uma vez do nada me veio o que seria o segundo e o terceiro capítulos. Foi então que eu percebi que este texto deveria ter um espaço especifico e em junho de 2008 criei o blog Projeto Esquizofrenia e aquele post que era para ser único se desmembrou em mais 7 capítulos, contando o conflito de duas almas presas em um mesmo corpo. Mas a história deste texto não termina por ai não. Um dia conversando com um amigo sobre escrever peças de teatro me veio a mente a possibilidade de adaptar o texto em questão. E num é que deu certo? ( se ficou bom ou não isso já é uma outra questão). Chegou-se até a cogitar a montagem dela, porém acabou não dando certo. Até que durante a escolha de um texto para ser apresentado no festival de cenas de teatro, o mesmo amigo que me deu a idéia de adaptá-lo para o teatro sugeriu que a gente participasse do festival com uma cena da peça. Resultado, a peça ganhou como melhor texto inédito e ainda rendeu mais uma apresentação durante a feira do livro da cidade. Enfim, vc deve estar se perguntando pq estou contando tudo isso. Pois bem contei tudo isso porque hoje decidi fechar de vez o Projeto Esquizofrenia. Depois de mais de um ano no ar, sinto que chegou a hora de finalizar ele e não poderia de jeito nenhum deixar de registrar aqui tudo que significou para mim e é lógico agradecer algumas pessoas especiais: Gê(http://gaiamulherdefibra.blogspot.com/), Tárcio (http://lixo-e-purpurina.blogspot.com/), Lilian (http://bebidaeamorsemgeloporfavor.blogspot.com/), Dai Gothic Angel, Anjo Vermelho, que deixaram comentários no blog e que estarão para sempre guardados em meu coração e também a todas aquelas pessoas que um dia passaram por lá e não deixaram nenhum comentário. E mais do que lógico, deixar aqui a minha homenagem ao meu querido irmão Lukas (http://anovacela.blogspot.com/), pois sem o seu incentivo isto tudo nunca teria acontecido e ao meu grande amigo Edi que proporcionou a realização do sonho de levar, mesmo que apenas uma cena, este texto para os palcos.


O vídeo abaixo fazia parte do texto representando o sonho que o corpo tem logo depois que uma das almas mata a outra e então ela se percebe sozinha.




O vídeo abaixo é a cena que foi montada e apresentada na feira do livro.

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Untitle #12


Há um cansaço incomum em minha mente. O pensar se torna distante frente a acontecimentos esquecidos por nunca te-los vivido. Deixo que o movimento irracional dos meus dedos venham dizer o que meu coração é incapaz de demonstrar. Ainda dói lembrar daquela noite, única em delírios de puro amor contido. Ainda desce pela minha garganta as lágrimas de um dia ter entendido que não fui preparado para o amor, e entre delírios, sonhos, e devaneios febris vejo uma imagem se materializar em minha retina, sinto uma boca retirando-me o ar quando toca suavemente os meus lábios, e uma corrente elétrica toma meu corpo em espasmos quando sinto um toque a me aprisionar em braços que não sei quem são...



...sombras do desconhecido que me reconhecem no meio do caminho...


...vento que sopra no interior de minha mente arrastando os sonhos que ainda restam.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Untitle #11


Acho que esquecestes de mim... ou seria eu que esqueci que não existo mais.
Mataram aquele que um dia veio aqui com os olhos brilhando de esperança,
com o coração sangrando mas avido por sua cura
e com os olhos presos em palavras que pareciam verdadeiras.
Mas há o silêncio,
há o ser esquecido,
há o ser deixado para trás
(maldições de berço).



Então, não esquecestes de mim, apenas esqueci de dizer que neste canto sombrio só há um cadáver de que não merece sequer ter alguma atenção.

domingo, 29 de novembro de 2009

Untitle # 10


Eu só viveria, se assim fosse, possivel amar.
Deixaria de lado todas as questões que rodeiam meu itinerário de sobrevivencia e acabaria apenas embarcando nessa viagem de sentir o peito abrindo em flores que trouxe para vc.


Eu só viveria, se assim fosse, possivel amar.

Deixaria os brancos e palidos dias de rotina percorrer os horarios de eternidade, só para conter em meu ser a ansiedade de poder estar ao seu lado.


Eu só sobreviveria assim se fosse possivel amar.

Mas o amor se encontra do outro lado do muro, por onde espio, venero, desejo...




... mas fui impedido de atravessar.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Paz


Se por acaso passares por aqui não esqueça de deixar em paz meu coração. Não me lembre daquela noite, não me digar que o amor existe, não me iluda que sou especial para vc. Deixe que ar impuro que entra em meus pulmões, arranque qualquer sinal de sua existencia, todas as lembranças, todos os sentimentos. Agora é tarde para um recomeço, agora é tarde para voltar a viver... Por isso se por acaso passares por aqui...


...não se esqueça....




...deixe em paz meu coração.

Intenso


Intenso seria se eu dissesse que te amo, mas não, acabou no segundo após o ultimo beijo. Talvez eu tivesse te matado dentro de mim, quem sabe até fingido que nada aconteceu... E num segundo sem volta vi seu rosto distanciar num sorriso gélido de quem parte sem dizer adeus. Foi ai que entendi o que meu coração insiste em não acreditar...


....que um dia te amei, ....



...intenso como o segundo após o ultimo beijo.


Este poema é em homenagem a unica vez que eu senti que existia o amor exatamente a um ano atras.

domingo, 15 de novembro de 2009

A cor da poesia

Poesia branca no vapor que escorre pelo espelho.
Imagem distorcida do que uma dia se transformou.
O brilho dos seus olhos não se acha mais,
a força de seu sorriso se esvaiu,
forçado,
minguante...
e sua alma manchada
presencia um largo corte entre a mão e braço.

Poesia vermelha que escorre pelo ralo.
Mancha de carmim que se espalha no azulejo,
sugando de vez o ar que o sustenta lembrando:
inocência no fundo do quintal,
amor descartável
prazeres usados, mastigados e jogados no lixo...
e sua alma manchada
presencia um largo corte entre a mão e o braço.

Poesia negra que escorre pelo olhar.
Pupila dilatada sem euforia.
Coração acelerado sem paixão.
Um gosto amargo que sobe a boca:
_ Eu só queria não sentir o que eu sinto, me desculpe Mãe
palavras machucam mais que um punhal,
agora é tarde para se arrepender,
e sua alma manchada
presencia um largo corte entre a mão e braço.

Já não há mais poesia.
Só resta o silêncio...





e alma imaculada
presencia o largo corte ...



...das correntes.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Perguntas e resposta


Será que um dia eu terei a capacidade de perdoar?
Pelo medo que me causou
Pelos pesadelos que me criou
Pela infancia que eu perdi?

Será que um dia vou poder esquecer?
A vergonha que eu senti
A culpa que carreguei
A dor que me matou?

Será que um dia vou voltar a viver?
Vou saber o que é o amor
Vou voltar a confiar
Vou poder me entregar?

Não! acho que nunca vou ser capaz de um dia ter de volta tudo aquilo que me roubou.
Pois, mesmo longe dos meus olhos ainda vejo aquele olhar assassinando a inocencia de um menino.


É meus queridos, não se assutem. A tempos venho tentando postar algo aqui e não tem saído nada que preste por estar tentando mascarar o inevitável. Desculpem por voltar assim, queria poder postar algo diferente mas não tá dando. Foram abertas as portas do meu inferno.

Desculpe!

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

E se um dia eu fosse embora?



E se um dia eu fosse embora?... tava pensando nisso hoje.... talvez deixar prá tras todas as angustias e lamentações, buscar correr em campos de ilusões perdidas e criar meu mundo paticular, para só, enfim poder viver.

E se um dia eu fosse embora?... tava imaginando isso hoje... talvez deixaria um vazio neste lugar comum onde as persepções estão voltadas para aquilo que apresentamos ter? revelaria pelo menos uma vez a dor que sinto agora e que por mais explicito aprecça não é vista por aqueles que me rodeiam?

E se um dia eu fosse embora?... tava devaniando nisso hoje.... talvez descobriria onde se esconde meu verdadeiroa amor, em que olhos brotariam lágrimas de arrependimento por não ter se aproximado de mim.


Mas se um dia eu fosse embora...

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Menino...


Um dia, ainda menino, sentiu que o mundo ao seu redor ainda poderia ser maior que os sonhos que se debruçavam sobre a cabeceira de sua cama, a noite, antes de dormir. Menino encantado com os dias ensolarados de primavera que corria sem medo, na inocência pura da brisa que tocava seu rosto. Mas que um dia ousou brincar com sentimentos descontraidos e...






...se queimou de tanto imaginar como seria viver o amor.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Pensamentos que voam


Agora compreendo cada minuto de ser. Imaginário inconsciente que busca na pele o lugar exato para sentir, que encontra no beijo o desfalecimento da solidão e que vai em busca do cerne daquilo que costumava sonhar. Claro como o dia que inunda de sombras o meu pesar, vejo num esquivo olhar, algo secreto que me fascina. Longe daquilo que quero existir, vivo no inconsciente a maneira mais fácil de amar.

domingo, 20 de setembro de 2009

Desamor


Há um longo motivo para ser, mas nenhum para continuar existindo. Basta cruzar as linhas imaginarias que cercam meu coração que verás, atrás de um muro qualquer, uma frase que deixei ali no dia que vc me disse adeus. Não vai ficar marcado, como na árvore que cresce no meio de um campo de orquídeas escondidas em pântanos que um dia me viram passar, vai se apagar com o tempo que recobre de cinza aquilo que um dia eu ousei sentir. Há um abismo que ressurge na distancia infinita do amor... e onde eu quero estar um dia não cabe a sua presença. De algum modo algo estranho mudou em mim ... de algum modo vc mudou em mim... de modo algum vou esquecer que a sua presença um dia me fez ser...


... por uma noite...



...feliz.

Muitas várias explicações...


Depois de muito pensar, refletir, analisar... (isso mesmo detonei o restinho que sobrava do meu cérebro) decidi que deveria fechar de vez este blog, como já aconteceu anteriormente com o outro blog (Olhos da Alma, alguns poucos se lembram dele pq ele num existe mais). Já havia algum tempo que estava insatisfeito com o que tava acontecendo por aqui.( mas que fique bem claro que o que me mantinha aqui era só pelos meus amigos e seguidores )
Minha vida tomou um rumo que tava me impedindo de escrever, tanto que os últimos posts eram textos que havia escrito e que estavam guardados. E como não tenho nenhum talento em escrever sem sentir o que estou escrevendo, era o que me restava.
Acabei com isso me tornando relapso com meus amigos e peço desculpas mil ao meu irmão Lukas e as meninas que me presentearam com muitos selos, pela declaração maravilhosa que a Ivone fez no blog dela quando disse que este era seu blog de cabeceira, pelos inúmeros comentários que deixei de responder... Queria deixar aqui registrado que não foi por descaso ou ingratidão que fiz isso não, muito pelo contrário, isso que me deu força para não desistir de tdo isso aqui.
Por este motivo o Canto Escuro agora volta onde tdo começou. O layout foi a primeira coisa a voltar ao início de tdo e espero em pouco tempo poder lhes agradecer por tdo que sempre fizeram por mim.


SEJAM BEM VINDOS MAIS UMA VEZ AO VELHO NOVO CANTO ESCURO DO MEU QUARTO.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Céu sem estrelas


De repente as estrelas se apagaram, riscaram o céu fugindo daquilo que eu busquei sentir. Não basta um lua cheia a iluminar meus passos se perco na escuridão de olhos que insistem em me dizer que não existo. O amanhã já me espera e dentro do meu peito angustia mais um dia sem ter uma esperança para me alimentar. Enquanto meu sorriso se escacara a vista de todos chora meus olhos escondidos na escuridão de uma máscara que me sufoca. Sem ar, dissipo todo amor que um dia guardei mas que fui impedido de usar. E na escuridão das estrelas que fogem de mim...




... ainda espero o olhar que vai trazer de novo o ar para o meu coração.

sábado, 5 de setembro de 2009

Um novo olhar


Com o cuidado simples e puro, deixo acontecer um brilhante resplendor nos meus olhos. Olhos estes que já viram o inferno, que queimaram em desejos não concebidos, que se afogaram em noites de torrenciais lágrimas de dor e que viram o amanhecer solitário dos que não sabem amar. Me diga o quero ouvir "eu te amo", quando a noite cai sorrateira num campo de estrelas, plantadas para alimentar este olhar que ganhou um novo sentido. Se ao menos hoje estivesse aqui ao meu lado, te daria com todo cuidado, o mais puro brilhante que resplende de minha alma, quando vejo que seus olhos se encerram...



... sobre minha boca.

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Luzes apagadas


Apagaram de novo a luz que ilumina meu caminho nessa direção sem fim. No escuro rastejo entre cacos de vidro...sentimentos despedaçados... vermes que me consomem... desejos que queimam minha alma... Escuto vozes que me arrastam para um inferno particular. Agora acredito que a solidão dos meus dias é só o que me resta. Não, não tenha pena de mim, isso sou eu que tenho dos covardes que não souberam me reconhecer a luz dos meus dias. O que me resta é estender a mão, mendigar mais um afeto e como um esfomeado me deliciar com as migalhas que jogam ao chão dos meus dias.

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Movimentos


Tudo parece a mesma coisa... um repetir de dias em sucessivas noites de solidão. Paro diante de uma rua aonde o movimento dos carros vem me mostrar o quão longe ainda estou daquele lugar confortável que eu escolhi para estar com vc. Caminho sem um lugar para chegar e em busca do seu olhar me perco em lábios que não são os seus. Os dias seguem iguais, queimando a cada instante em outros olhares que não me reconheço. Queria aquela canção que escolhemos para tocar na tv, que ligada ficava por toda a noite a iluminar nossos corpos em ardente sensação de prazer. Se por acaso algum momento resolver que estar por aqui venha me dizer o que sempre foi nosso amor. Mas tudo não deixa de ser a mesma coisa... um sonho a mais a me consumir em noites de sucessiva solidão... a busca incansável de um olhar que um dia me fez perder nessas ruas de movimento desigual.

domingo, 23 de agosto de 2009

No Palco


Há um possível rastro de sobriedade neste caminho que eu resolvi seguir. Ontem sem que eu pudesse pensar estive mais uma vez naquele lugar escuro, ermo, chamado minha alma. Revi conceitos divaguei sobre possibilidades e discuti a incansável perseverança que ainda busco tentar. Livre descansei minha mente numa cama vazia de emoções e deixei que o sentido exato de tudo isso, fluísse como mais um palco a me construir.



Só um a parte, esta figura linda foi um presente que ganhei do meu irmão que eu amo tanto: Lukas. Obrigado meu irmão!

domingo, 16 de agosto de 2009

Kiss me!


Não espere um beijo meu, arranque-o a força num impulso de desejo incontrolável. Há uma carência explícita em minha alma que não tem como cessar. Ande! me arraste para fora desta solidão... desvende meu mais profundo segredo .... descubra em cada parte do meu corpo o desejo que tenho escondido...sugue o meu ar... revire meus olhos... derrame sobre mim todo seu arsenal de sedução e me deixe estendido descansar em seus braços, até sentir novamente o calor de seus lábios inundarem minha alma... em mais um incontrolável desejo por um beijo seu.

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Um presente para vc!



Depois de muito pensar, de procurar uma maneira que pudesse expressar o que eu senti quando voltei aqui e vi tantas declarações de carinho e de apoio o único jeito que eu achei de agradecer foi esse lhes dando meu coração.


Ida Minha Querida: engraçado vc dizer isso pois acho que essa pessoa que amamos tanto já havia nos aproximado muito antes e para mim é uma uma honra poder hoje te chamar de amiga.

Luiza: Obrigado por toda atenção que tem me dado e pelo carinho.

Clarinhaaaaaa: ai minha querida fiquei curioso para saber o que foi que vc sonhou comigo, nossa desse jeito vc me mata de curiosidade, já pensou, ter a honra de estar no sonho de uma pessoa tão maravilhosa como vc? Muito obrigado pelo carinho!


Rafa meu querido amigo: nossa que felicidade ver vc aqui e ainda mais sabendo que vc ta com um blog tbm. Já até add ele entre os meus favoritos e depois quero ir lá para comentar. Obrigado meu amigo!


Meu Irmão querido: que bom ter vc aqui, afinal não me canso de te dizer o quanto sou fã do que escreves e como vc mesmo diz tenho até crise de abstinência quando fica sem postar. Obrigado pelo carinho meu irmão! Te amo sempre!


Elcy minha amiga: só vc mesmo viu?... achei lindo saber que inspiro vc de alguma forma, nossa isso para mim é mais que uma honra. Muito obrigado querida!


Minha Querida Amiga Ivone: olha nem vou dizer nada para vc, pq vc simplesmente acabou comigo de vez. rsrsrsrrs (Brincadeira). Agora falando sério, como eu disse ao Meu Irmão, acho que o presente que vc postou para mim no seu blog foi um dos melhores presentes que eu poderia ter ganhado na vida. Sabe eu estou completamente extasiado com tamanha homenagem. Não sei nem o que dizer... só te digo que me sinto imensamente honrado em saber que meu blog um dia se tornou o blog de cabeceira de uma pessoa tão especial como vc. Agradeço de coração!!

E a todos aqueles que vem até aqui mas que não comentam, mas que esquecem um pouco de suas vidas para ler este blog o meu muito obrigado mesmo.








quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Até mais!


Bem, depois de muito pensar e de várias tentativas frustradas de manter o blog atualizado decidi por dar um tempo daqui. Diferente do que possa parecer este espaço para mim vai muito além de um lugar onde coloco textos, este é verdadeiramente aquele canto escuro que eu sempre me abriguei quando precisava entender o que acontecia comigo. A cada dia este canto acabou por se tornar uma das coisa mais importantes para mim pois aqui recebi o carinho, a atenção, e o conforto de pessoas tão especiais, pessoas estas que nunca tive o prazer de conhecer pessoalmente, mas que souberam me entender e dedicaram um tempo de suas vidas para demonstrar tanto carinho. Não vou citar nomes, bastam olhar os comentários e a lista de seguidores. A todos vcs eu peço desculpa por tomar esta atitude, mas posso-lhes garantir que é com muita dor no coração que tomo esta atitude.

Um grande bjo a todos vcs!

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Gira mundo


Ah! por que toda vez que estou perto de ti vejo o mundo girar no sentido contrário? Assim não vejo seus olhos a iluminar minha alma... só vejo seus pés caminharem para longe. Onde estará vc? Deve estar andando em terras distantes, conhecendo novos países... sem saber que ao seu lado um dia eu tentei estar. Reparto meu peito em frases desconexas para explicar o que eu sinto...me perco em olhares, lábios, corpos... me deito numa cama vazia do seu cheiro, do seu gosto, do seu... então as luzes se apagam... em silêncio sonho com o dia que a terra volte a girar no sentido exato e traga vc de volta para mim.

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Untitle # 9


As vezes tento entender onde este caminho vai me levar mas não acho uma resposta plausível para compreender o que se passa em minha alma. Em poucos segundos o que parecia ser um sonho se volta contra mim numa realidade dura e crua, exposta em cortes profundos de total desamparo e solidão. É assim que sigo os dias tentando copiar atos e atitudes que me dizem ser o correto para viver. "Não se esconda...." " Seja vc mesmo...." " Viva a cada minuto como se fosse o último...." "Não me desobedeça!" Frases que contradizem fatos e olhares. Pois é meus caros amigos a ilusão dos dias se foram com início da noite e mais uma vez vou ter que dormir com meu pensamento a me torturar em sonhos que eu não posso viver. Fica aqui um apelo: não me deixem sozinho aqui neste lugar. Em pouco tempo verão que nada mais faz sentido nesta ilusão sem graça que se tornou viver. Agora digo a vcs que se um dia meu nome ainda estiver gravado em algum coração podem ter certeza de que morri feliz.

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Untitle # 8



Só se fosse para iluminar minha face que diria um turbilhão de verdades sem receio algum. Mas é preciso caminhar sobre um sol escaldante, antes de querer dizer o que se sente no coração. Lembro da última noite em questão, vc se deitou sobre uma nuvem como se fosse possível dissolver em gotas de chuva todo desejo que vc possuía. Agora falta pouco para entrar neste caminho de ilusão e deixar que a chuva, despejada sobre minha janela, venha inundar com o seu perfume as manhãs que sondam os amantes adormecidos... nós.

domingo, 12 de julho de 2009

Brincadeiras


Eu brinco nas sombras,
só para não ver os raios de sol.
Eu brinco de sonhar,
só para esquecer todo mal que há em mim.
Eu brinco de viver,
só para entender porque já estou morto.
Eu brinco de lutar,
só para não perceber que o tempo passa.
Eu brinco de salvar vidas,
só para não ter que desistir da minha.
Eu brinco no meio da multidão,
só para esquecer que estou só.
Eu brinco de voar,
só para não entender a realidade que me cerca.
Eu brinco de escrever,
só para tentar apagar a dor no meu peito.
Eu brinco porque...


.... minha vida acabou numa brincadeira.




Apesar de algumas modificações mínimas do original, este texto foi originalmente postado no dia 25/05/2008 no extinto blog Olhos da Alma e como minha inspiração insiste em se manter em silêncio, resolvi resgatar este texto. Aliás de vez em quando vou voltar lá para ver se acho alguma coisa que ainda faça algum sentido para postar aqui.

domingo, 5 de julho de 2009

Amor sujo



Vá se lavar menino!
O seu amor é sujo,
disse o pastor numa manhã de domingo.
Lave sua alma com sangue,
expurgue esse desejo,
pois o reino do céu é feito
para os puros de alma.

Vá se lavar meu filho!
O seu amor é sujo,
disse minha mãe numa tarde qualquer.
Roube, se drogue, mate,
melhor assim que essa imundice,
pois o perdão só vem
para os puros de alma.

Vai se lavar cara!
O seu amor é sujo,
disseram meus amigos lá na escola.
Desse jeito tenho vergonha ficar perto de vc,
o que vão dizer de mim?
pois a amizade é apenas
para os puros de alma.

Lágrimas em noites de solidão.
Sonhos para esquecer.
Mentiras que machucam.
Máscaras para sobriviver...




...então entendo que a sujeira do meu amor está na hipocrisia de quem é incapaz de compreender o que eu sinto.

domingo, 28 de junho de 2009

Game Over!



Ok! vc venceu! Admito que sou um perdedor diante de vc. Afinal vc marcou minha alma quando nasci e serei seu para todo o sempre. Pode estraçalhar minha carne, que esta já não representa mais nada. Pode arrancar do meu peito o coração, pois já não serve para mais nada. Pode congelar minha alma, pq não existe mais nenhum sentimento para alimentá-la. Vc me queria? pois agora então serei todo seu. Não vou mais amaldiçoar sua presença, não vou mais te exaltar em noites perdidas, vou apenas me entregar a esse macabro jogo de ser sozinho.

Assim me entrego todo somente a vc: Minha Senhora Solidão!

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Solidão ensolarada



O que o diria o sol quando ver que minha cama vazia esteve ocupada por uma noite?
Será que vai rir da minha felicidade ou vai se esconder atrás de uma nuvem, bravo por te-lo abandonado?
Decerto vai correndo questionar a noite em como tudo foi possível acontecer.
Tomara que a lua lhe diga que teve o prazer de mais uma vez iluminar um amor.
Assim, voltará a se esconder entre as montanhas, sem saber que uma noite de amor apenas não é capaz de acabar com essa solidão ensolarada.

domingo, 21 de junho de 2009

Desconexa solidão



Caricaturas de um mundo estranho.

Vc foi lá ver como ele estava e ele te enxotou de sua vida só para dizer que é mal com alguém. Agora está sozinho num estranho transe de se deixar amar por alguém que ele nem conhece.

Estranho mundo este que nos faz carregar a solidão nos bolsos para se impor aos desejos abusrdos de uma noite amor.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Untitle # 7


Acabou meu cigarro, esgotou meu sonho, bato de frente com a solidão, última réstia de sentido em minha vida. Agora vai embora o meu desejo, deixando um adeus de quem nunca esteve aqui. Onde foi parar o sentido que eu tinha dado a vc? Virou pó, com o luar escaldante dos amantes que ardem em desejo. Resta-me apenas deixar que o dia vença a noite e acabe com esse pesadelo de não ter vc.

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Meu jardim







Eu me apego em flores,
que com seus espinhos me fazem sangrar,
manchando de solidão
cada tentativa de ser amado.

Eu me apego em flores,
que cobre de negro minha sepultura
onde me enterreram ainda vivo,
antes mesmo de saber o que era a vida.

Eu me apego em flores,
que nasceram tão distantes, que minha vista não pode alcançar
mas que exalam um perfume tão doce
que alivia minha alma quando estou só.

Eu me apego as flores plantadas nesse jardim caótico e solitário chamado minha alma.

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Hoje eu só queria


Hoje eu queria ...
...um amor que não arrancasse meu coração do peito,
mas que o fizesse bater lento,
quase parando.
...um beijo não de novela,
mas daqueles sutis, quase imperceptíveis,
que deixam a pele toda arrepiada.
...um som não de grito,
mas um sussurro, daqueles que se só se escuta ao pé do ouvido
e ecoa no peito.


Hoje eu só queria...que vc estivesse aqui.

segunda-feira, 1 de junho de 2009

De volta ao canto mais escuro do meu quarto


Acabou! Já era! Só eu que ainda não percebi. Do meu lado cachorros uivam anunciando que lua hoje foi fazer festa em outro lugar, longe deste espaço ermo que se tornou meu coração. Já não consigo mais respirar, já não vejo mais um olhar que me traga interesse. Agora é assim, a solidão e eu, num campo de asfalto e poeira. Já dizia meu antigo algoz: a culpa é sempre sua... não adianta fugir. Resta-me agora vestir as velhas máscaras, erguer de novo o velho muro e voltar a este Canto Escuro do Meu Quarto, de onde aprendi...


...nunca vou poder sair.

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Catando estrelas


Brinco com estrelas que sondam o amanhecer. Acabo reprimido por um instante, buscando entender aquilo que digere minha alma aflita de uma emoção, diferente desta que me atordoa a cada noite sem vc. Ainda busco incontáveis desejos, onde só um, pode transpor aquilo que ainda não pude dizer: EU TE AMO. Resta-me então, mais uma noite catando estrelas ao amanhecer para guardar cada uma nesta imensa caixa vazia que se tornou meu coração.

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Bem guardado


Este estava guardado para vc,
que perturba meus sonhos distorcendo imagens que um dia criei só prá mim.
Este eu guardei bem no fundo de minha alma,
para quando vc a abrisse descobrisse os meus mais profundos segredos.
Este estava guardado para entregar a vc,
quando em noites de luxúria o desejo tomaria conta de nós dois.
Este eu guardei no silencio,
para ser revelado quando tudo não mais impedisse que eu te dissesse...



... eu te amo.

domingo, 24 de maio de 2009

Fantasias


A quem quero enganar com essa pose de garoto feliz? Volto ao lugar de onde me deixaram encolhido, num canto escuro de um porão frio e úmido. Deixo as pegadas da culpa me arrastarem para fora daqui. De cabeça erguida vou até a esquina e desabo num pranto inconcebível. De repente um ar me joga para dentro de um movimento que não sei onde vai me levar. Sigo nesse caminho de sombras, que como crianças travessas, me empurram para este abismo que eu mesmo criei, para me jogar quando chegar a minha hora. Já não há mais tempo para esquecer do que eu fui e recomeçar de onde não sei parar. Vejo o olhos que passam e me cortam a face. Vejo olhos que vagam entre delírios e devaneios de prazer que nunca vou poder experimentar. Agora foge de mim qualquer sentimento que um dia eu possa ter ido buscar....


...longe dessa fantasia macabra de ser feliz.

sábado, 16 de maio de 2009

Untitle # 6


Ah! esse momento parado entre o beijo que vc não me deu e o olhar que ficou esperando um novo toque... eternidade de esperença pelo o ato mais simples e significativo que não aconteceu. Quem dera permanecesse entre nós aquele dia em que pude chegar tão perto de vc... teria dito mais palavras além daquele mísero oi que se expremeu pela garganta... teria transformado aqueles minutos num quadro de abstratas sensações para colocar sobre minha cama.... teria te levado... enfim, o momento passou...



.... e eu fiquei.

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Poeminha


Em um canto escuro
um menino se esconde...

sozinho,

culpado,

encolhido para não ser descoberto.


Em um canto escuro
um menino esconde...

lágrimas de dor,

o coração dilacerado,
a inocência extirpada.

Em um canto escuro

um menino esconde de...

fantasmas,

demônios,

assombrações do seu passado.


Um escuro canto esconde um menino... que para ser homem recomeça do fim.

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Não tô nem aqui


Aqueles que visitam este canto um aviso:

Este canto estará temporariamente fechado por motivos de força maior (lê-se falta de inspiração). Estarei percorrendo lugares em busca de novas inspirações,(ou algo que valha a pena postar aqui) portanto não adianta chamar, bater, tocar a campainha pois não estarei aqui. Peço desculpas pelos transtornos (já se achando...) e espero resolver este problema técnico o mais rápido possível.

Agradeço a compreensão de todos!



O habitante deste canto: Renato.

sábado, 18 de abril de 2009

Na minha cama


Aonde quero estar não há espaço para entender o que eu sinto, apenas deixar que a mente vague perambulando entre devaneios e iluões perdidas no tempo. Arranca do meu peito, a sua imagem refletida na beirada de um olhar que se vai aos poucos sem deixar um adeus. Agora penso que um dia, ainda vou tornar respeitavel o nosso romance, que escrevi numa folha de jornal rasgado com um traço desigual de puro desejo. Onde foi que eu vi estes olhos que desorientam minha mente e me rasga o coração? Onde vi este sentimento que alimenta nossas bocas unidas em um só sussurro de paixão?


Acho que ficaram perdidos no incosciente daquela noite, que ainda habita minha cama, quando vou dormir se vc.

sexta-feira, 3 de abril de 2009

Tempestade


As nuvens carregam para longe o meu desejo
e desabam gota a gota o meu destino sobre um oceano
que eu não sei onde fica.
Tento desenhar seu rosto numa folha de papel,
mas as lágrimas insistem borrar seus olhos,
seus lábios...
me fazendo entender que vc não está aqui.
Grito ao vento que traga as nuvens de volta,
devolva o meu destino para dentro do meu peito
e seque essa mancha...

sendo assim talvez descubra quem é vc...

segunda-feira, 30 de março de 2009

Untitle # 5


Sinto falta do seu corpo junto ao meu, sangrando em pura teoria de êxtase, caídos numa cama aberta sob o céu. Aonde foi parar minha cabeça depois que vc passou por mim e fingiu não existir um coração parado por ali? Sinto um beijo, que roda entre amores fúteis, querer voltar naquela noite que ainda não esqueci. Sobre o pesadelo de um sonho mal acabado, fica dúvida de querer saber onde foi parar vc, mas o encanto dos dias em pensamentos se vão... para longe... de mim... e quando menos espero me vejo caminhar por ruas que desconhece meus pés atrás de um segredo que não posso revelar. Então por acaso tropeço em vc e mais uma noite toma forma, sangrando nossos corpos em puro êxtase.

domingo, 22 de março de 2009

Untitled #4



Ontem estive perto de vc, mas num piscar de sentimentos, te vi partir sem dizer sequer um adeus. As palavras que eu tinha preparado para vc, ficaram perdidas entre o céu da minha boca e uma lágrima que fugiu dos olhos meus. Sei que esta dor vai passar e pela gentilza de meus amigos escuto que não merecia ter vc aqui, mas como seguir se tenho suas mãos a me sufocar a garganta? Deixei meu corpo estendido sobre a cama numa resposta ao que não posso explicar. Ainda ontem tinha um brilho imediato que fazia minha alma se aquecer, hoje tenho um sonho que deixei para tráz em busca de algo que preencha o vazio que vc deixou em meu coração, resultado de uma noite que insiste em querer ficar na minha lembrança como uma mancha que não se pode limpar. Queria que a chuva que cai lá fora viesse lavar minha alma e acalmar meu coração, mas ela só faz aumentar a dor de um dia ter sonhado com uma noite que não tem mais fim.

segunda-feira, 16 de março de 2009

Será que enlouqueci?


Não! eu não enlouqueci!
Só porque eu vi corvos voando
pela janela do meu apartamento...
Só porque vi borboletas suicidando
na pá do meu ventilador...
Só porque eu vi o vento tramando
com a chuva, uma tempestade para depois do chá...
Só porque eu tive a certeza que vc me amaria
pelo resto de nossas vidas...

É acho realmente eu enlouqueci

sábado, 14 de março de 2009

Untitled # 3


não adiantou colocar o seu piercing no meu caminho,
a minha dor só me deixa mais forte.
ontem eu vi seu rosto estampado em meus pensamentos
então lembrei que uma imagem se apaga desligando o monitor
e esquecendo que uma noite apenas não é suficiente para deixar que o amor...



...seja o que nunca foi.

quarta-feira, 11 de março de 2009

Vários pedidos, uma ordem


Vc pode me fazer uma coisa?
Quero que olhe nos meus olhos.

Mas tem que ser com um olhar firme, verdadeiro e com vontade... muita vontade...
Quer sentir uma coisa?

Sinta meu coração.

Mas tem que ser com o seu coração, colado ao meu no mais silencioso contato.

Posso te pedir uma coisa?
Quero um beijo seu.
Mas tem que ser um beijo daqueles roubados, que assustam e deixam a alma fora do lugar.



Quer saber de uma coisa fecha os olhos, chega mais perto e me beija logo!

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Tem certeza?


Já viu a dor nos olhos de uma criança?
Tem certeza?
Não falo da dor escorrida
em joelhos raspados.
Não falo da dor fincada do estrepe
nos pés descalços que correm pelo jardim.
Não falo da dor egoísta
do brinquedo a ser dividido.
Não falo da dor angustiada
de medo pela travessura a ser descoberta.
Falo da dor da inocência
arrancada de dentro do peito.
Falo da dor da face mais terna
espancada sem um motivo qualquer.
Falo da dor alcoólica
que transgride e justifica atrocidades.
Falo da dor desprezada
de ser esquecido, ignorado e abandonado.
Falo da dor de sonhos removidos,
esperançanças despedaçadas e
de um futuro violentado.


Agora me responda:
Você já viu a dor nos olhos de uma criança?
Tem certeza?

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Untitled # 2


São meias palavras,
meias mentiras e
uma meia noite de prazer.
Um sonho que se desfaz em segundos
quando uma lágrima deixa,
seu lugar mais escondido,
para revelar a dor de não ter vc.
Aos poucos o tempo extingue
o desejo,
a paixão,
e leva embora o teu olhar.
Não existe uma história para contar
Não há mais nem um toque a ser dado,
apenas um vazio inerte
do fim que nem começou.
Não basta ter o tempo passado,
há de se ter um futuro vivido,
é quando me toma o seu cheiro
e me lembro que nunca mais vou poder sentí-lo.

domingo, 1 de fevereiro de 2009

Compulsão


Compulsivo momento de distração, acendo mais um cigarro depois do outro que acabei de apagar. Busco na memória um fato que me faça esquecer que vc um dia fez parte da minha vida. Longe... lá fora... brilha um sol de deserto enquanto em meu peito queima a sensação de estar só. Lindo prazer que um dia me tomou de asalto, me fez desejar o que eu não posso ter. Cubro a cabeça na intenção de parar meu pensamentos, mas como simplesmente evitar uma sinapse que vem do meu coração se a cada batida ele repete: eu-amo-vc? Então acendo outro cigarro e compulsivamente me distraio.

Talvez...


Hoje talvez eu saia para dar uma volta,
talvez eu vá ate a esquina tomar um café
e ver as pessoas que passam sem me notar.
Hoje talvez eu espere a chuva passar,
deixe meu corpo cansado repousar quieto
nessa cama enorme sem vc.
Hoje talvez eu coloque minha melhor roupa de sair,
me olhe no espelho e veja alguém diferente do que eu sou
e sinta que ainda posso recomeçar de algum lugar.
Hoje talvez eu diga seu nome em voz alta,
grite em tão alta voz que acorde toda cidade,
quem sabe assim eu descubra onde vc está.

Hoje talvez eu deixe que meu coração...
Deixa para lá...