segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Alma em pedaços


Tento catar os restos de minha alma, migalhas de uma vida perfeita destruída num único ato de covardia e maldade. Volto ao mundo como um mendigo que busca afeto e carinho nas latas de lixo de um coração qualquer, mas está perdido o meu reconhecer de que um dia isso poderá mudar. Cerco por todos os lados perguntado ao primeiro olhar que me seduz: onde está o amor? e como resposta recebo o silencio de quem vê uma alma em frangalho, esfarrapada, destruída... Já não sei mais como lutar, então me sento no canto sujo de um beco sem saída a espera que mais um transeunte passe e me arremesse de dentro do seu coração uma pequena migalha de afeto e atenção.

2 comentários:

Pensadora disse...

Triste, porém muito bonito.

Paz e luz!

Renato disse...

Paula Minha Querida!
obrigado pelo elogio, que bom ter vc por aqui.
Um bjão e muita paz e luz p vc tbm!