domingo, 2 de novembro de 2008

E hoje o sol nasceu



Quantas luas ainda vão iluminar nossos caminhos? Vislumbro um horizonte de marcas que não querem sumir, que trazem dor a cada centímetro da minha pele. Dor que um dia nos uniu, com força capaz de mudar o rumo dos oceanos que nos separam, trazendo para perto nossas almas perdidas, levando-nospela estrada do paraíso que tanto sonhamos estar como meninos que nunca fomos, longe de lobos assassinos que massacram os corações dos inocentes. Poderemos então sentar num pedra para ver o sol. Olhe, veja só, ele nasceu e com ele tenho a certeza que não estou mais só, pois em algum lugar sei que vc vai estar contemplando o mesmo brilho que ilumina minha retina, que quebra o gelo que há em meu coração, por um dia ter ousado te receber como um verdadeiro irmão.

4 comentários:

Lucas Nietzel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Renato disse...

Oi Meu Irmão!
Este poema era para ser uma resposta a Hurting Hearts, mas na época não consegui controlar minhas emoções para poder terminá-lo. Que bom que vc gostou e pode ter certeza que mesmo estando longe tem alguém que lhe ama de vdd.
Um grande abço meu querido irmão!

pi disse...

Escreves bem Renato!!
=]

gostei! Mais um blog p minha lista de acompanhamento... rsrsrs

Renato disse...

Obrigado Emmanuel já te add na minha lista dos que iluminam meu canto. Obrigado pelo elogio!!!

Um grande abço!!