sábado, 28 de junho de 2008

O dia em que conheci o Bicho-Papão


"Na época era mais fácil tolerá-lo. A relação entre as sequelas e o abuso ainda era ignorada. Hoje é diferente. Tenho conhecimento de que as sequelas foram produzidas ou agravadas naquela madrugada. O abuso é o denominador comum de quase todos os meus problemas. Há dias em que desejo alojar uma bala na coluna cervical de Nícolas e deixá-lo tetraplégico. Mas isso agora não interessa. O assunto era outro." (trecho extraído do livro O DIA EM QUE CONHECI O BICHO PAPÃO de Ricardo Dabo)





Não preciso dizer mais nada. Uma noite, uma tarde, até alguns minutos são capazes de criar um estrago tão grande, que vc tem a exata sensação que não vai mais para para o inferno quando morrer, pois vc acabou de ser morto ali e seu inferno já começou. No começo vc só sente uma vergonha imensa, vc se sente sujo, o ser mais miserável que existe, mas não sabe o porquê. Vc então tenta esconder ao máximo que isso possa ter acontecido, inclusive de vc mesmo. Então vc passa a esconder seu olhar para que ele não denuncie o ser imundo que vc se tornou. Os pesadelos vem te atormentar a cada noite e o pavor faz com que vc deseje nunca mais dormir. O medo se torna seu companheiro inseparável. Confiar em alguém novamente, esqueça! E isso é só um milésimo de segundo do tempo que vc ainda vai descobrir ao longo de sua vida, pq vc ainda não entende o que aconteceu. Com o passar dos anos, a cada nova descoberta sobre a sua sexualidade, ao invés de ser comemorada como um rito de passagem, vc se esconde cada vez mais, se sente cada vez mais sujo e começa a entender que por mais que vc se lave com qualquer produto isso vai estar sempre impregnado em vc. Daí em diante entra a parte mais explícita das consequências: isolamento, depressão, tentativas de suicídio... ; porém mesmo sendo tão explícito assim vc só recebe como resposta um olhar de pena ou de repreensão por ser tão dramático enterrando cada vez mais nessa cova que um dia vc entrou. A cada vez que ouço uma pessoa dizer que isso é uma bobagem que ficou no passado, que já faz tento tempo, que tenho que esquecer, que tenho que pensar só no meu futuro, que estou fazendo uma tempestade num copo d'água, gostaria de injetar direto nas veias dessa pessoa toda dor que sinto a cada momento que estou sozinho e tenho lidar com minha mente insistindo em me lembrar cada segundo do que aconteceu.


Enfim, não estou aqui para listar ou explicar as consequências do abuso sexual infantil, mas sim para dizer que se alguém, algum dia, quiser saber mais sobre este assunto, não deixe de ler O DIA QUE CONHECI O BICHO PAPÃO, um livro que conta como um criança, um menino, foi seduzido e abusado por um adulto. Ao meu amigo Ricardo Dabo deixo aqui a minha admiração por toda sua coragem e sua luta em mostrar para o mundo o que é passar pelo abuso sexual na infância.


Título - O dia em que conheci o bicho-papão
Autor - Ricardo Dabo
Editora - Kelps
Preço - R$ 15
Onde Comprar -
http://www.saraiva.com.br/

Um comentário:

Lucas Nietzel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.